RESSENTIMENTO: Peça de Rodolfo Guimarães Neves faz uma reflexão sobre solidão e relacionamento familiar

 

Rodolfo Guimarães Neves (@rodolfogneves) é um autor de Olinda, Pernambuco. Bacharel em Direito, servidor público federal, escreve poemas, contos e dramaturgia, já tendo participado de antologias e coletâneas, além de ter publicado um livro de ficção científica, “A Dinâmica Orgânica”, pela editora IGP.  Acaba de ingressar também na Academia de Artes, Ciências e Letras do Brasil, confraria em defesa da Cultura Nacional.

Em “Ressentimento“, Rodolfo encontrou a via dramatúrgica para contar a história de Gilmar, um servidor público aposentado do Ministério da Agricultura, divorciado, que vive solitário, relaciona-se mal com seus três filhos e imagina-se em convivência com Aline, atriz de telenovelas, por quem é apaixonado platonicamente.

“A solidão é uma espécie de dor nos primeiros anos. Uma pequena agonia, depois é um hábito que se cristaliza no cotidiano com o passar do tempo. (…) A solidão foi o meu destino”. 

A solidão de Gilmar se acentua com a ambientação da peça durante o período da pandemia do Covid-19, usada como pretexto no distanciamento das relações familiares. Alternam-se os diálogos com seus filhos, além dos imaginários com a atriz Aline, passam entregadores de comida e o síndico do prédio pela casa de Gilmar, abrindo-se o universo de vazios e angústias do protagonista, que relembra e avalia sua trajetória.

“Com pandemia, sem pandemia, esse apartamento sempre foi minha tumba”.

O tema é universal. Quando ficamos a sós com nossa história e nossa consciência, o que fazemos com os arrependimentos, com as mágoas e com as saudades? Para onde vai a doçura que havia em nós, na vida, nas pessoas e nos ambientes que frequentávamos? Temos na vida o que nos é essencial? Quantos de nós, durante o período de isolamento, se viram diante desses mesmos questionamentos? Talvez essa seja a provocação feita pelo autor Rodolfo Guimarães Neves ao apresentar-nos a rotina solitária de Gilmar e sua distância, em vida, de suas paixões.

 

ANA LÚCIA GOSLING

 

Sobre a Obra

Resentimento

  • Peça Teatral em 4 atos
  • ISBN 978-658-682-208-3
  • 92 páginas
  • Editora IGP
  • Para adquirir: entrar em contato com o autor pelo e-mail  rodolfogn@hotmail.com

 

 

 

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Ana Lúcia se formou em Letras (Português-Literatura) em 1993, pela PUC/RJ. Fixou-se em outra carreira. A identidade literária, contudo, está cravada no coração e o olhar interpretativo esgarçado pra sempre. Continua experimentando cursos em que o debate lhe acresça não só à escrita mas à alma. Some-se a isso sua necessidade de falar, sangrar e escorrer pelos textos que lê e escreve e isso nos traz aqui. Escreve ficção em seu blog pessoal (anagosling.com) desde março de 2010 e partilha impressões pessoais num blog na Obvious Magazine (http://obviousmag.org/puro_achismo) desde junho de 2015. Seu texto “Não estamos preparados para sermos pais dos nossos pais” já foi lido por mais de 400 mil pessoas e continua a ser compartilhado nas redes sociais. Aqui o foco é falar de Literatura mas sabe-se que os processos de escrita, as poesias e os contos não estão só nos livros mas na vida em si. Vamos falando de “tudo” que aguçar o olhar, então? Links: Contos, poemas, crônicas: anagosling.com Artigos, crônicas: http://obviousmag.org/puro_achismo Redes Sociais: Twitter: https://twitter.com/gosling_ana Facebook: https://www.facebook.com/analucia.gosling

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *