e-SPORTS NO BRASIL: Crescimento vertiginoso mostra que o segmento de games atingiu maturidade e país virou novo celeiro de talentos mundiais

A Newzoo é uma consultoria que há alguns anos atrás fez uma das primeiras pesquisas completas sobre e-Sports no Brasil. Na época, 2018 para ser exato, o levantamento apontou o Brasil como terceiro país do mundo com o maior número de entusiastas de e-Sports. Ao todo, cerca de 11,4 milhões de pessoas já acompanhavam a modalidade com frequência por aqui, atrás apenas de China e Estados Unidos. Na pesquisa, o número de entusiastas no Brasil já correspondia a quase metade de toda a América Latina, uma margem de 23,7 milhões de espectadores frequentes. Diversos games ajudaram o país a se tornar uma potência nesse segmento. Alguns deles são League of Legends, CS:GO e Rainbow Six Siege, que atualmente contava com mais de 600 mil jogadores aqui no país.

Clique para baixar o relatório da NewZoo com as projeções para 2021

O crescimento de e-Sports no Brasil é notório e basta uma simples navegada sobre o tema no YouTube e nas redes sociais (principalmente no Twitter onde ele é mais divulgado), para perceber que agora é assunto sério demais e com imen$o potencial. A Revista IstoÉ Dinheiro, por exemplo, já publicou uma reportagem interessante segundo a qual no Brasil, há hoje dois gamers para cada praticante de futebol. E além de mais numeroso, esse universo é também jovem. Das pessoas que acompanham futebol no País 24% têm de 10 a 20 anos. Entre as que assistem com assiduidade a algum torneio de e-sports o percentual praticamente dobra: 43% na mesma faixa etária, de acordo com o relatório já citado da Newzoo (“2018 Global Esports Market Report”, clique AQUI para baixar). Globalmente, o mercado movimentou US$ 1,1 bilhão em 2019 e alcançou US$ 1,5 bilhão no final de 2020!

A mesma NewZoo projeta que esse mercado, em 2021, deve ultrapassar novamente a barreira de 1 bilhão de dólares e chegar a cerca de 6 bilhões de reais pela primeira vez na história. A indústria dos eSports deve atingir crescimento de 14,5% em relação a 2020. Sim, isso mesmo. É uma indústria BILIONÁRIA. Clique AQUI para ver os números atuais da nova projeção da NewZoo!

De olho nesses números e nessa nova oportunidade, vários jovens, percebendo o potencial daquilo que mais gostam de fazer, decidiram se especializar, se estruturar, se profissionalizar. As faixas de salários dos players mais cobiçados estão agora ficando cada vez mais sérias.

Os times, chamados de “Organizações” (ou simplesmente, “Orgs”) se multiplicam e se profissionalizam.

Emblema da Org FURIA

Apenas para já citar um exemplo, em 2020 a Org FURIA, por exemplo, garantiu o prêmio de Melhor Organização no Prêmio Esports Brasil de 2020, que contou com transmissão ao vivo do canal SporTV (que aliás vem apoiando bastante o segmento).

ORG FÚRIA quando ganhou o Prêmio Esports Brasil de 2020

Para ficar com o prêmio, a organização que se destacou no Counter-Strike: Global Offensive neste ano disputou com paiN Gaming, LOUD, Flamengo e Corinthians. O prêmio foi o único voltado exclusivamente para as organizações de uma das principais celebrações do esporte eletrônico no Brasil.

Anote logo os nomes destas ORG`s/Players brasileiros. Se você está aqui é porque gosta do segmento e , com certeza, ainda vai escutar bastante esses nomes:

  • FURIA (CS:GO)
  • paiN Gaming (LoL)
  • Corinthians (Free Fire)
  • Flamengo e-Sports
  • LOUD
  • Tore (FIFA)
  • Didimokof (Samurai Shodown)

 

Se quiser conhecer mais destaques do e-Sports brasileiro e os finalistas desse ano em várias categorias, veja na página do Prêmio eSports Brasil 2021.

Um dos campeonatos mais cobiçados no Brasil e transmitido pela SporTV (e que esse ano de 2021 acontecerá em 8 de dezembro)

 

ENTREVISTAS 

Para tirar mais dúvidas sobre esse mercado e esclarecer nossos seguidores, o ARTECULT decidiu entrevistar algumas ORG’s e Players brasileiros em ascenção. Veja a seguir!

Entrevista com donos da ORG ESQUEMATEAM (Luigi Gosling e Artur Schiavo). Game: LEAGUE OF LEGENDS

Conversamos com Luigi Gosling e Artur Schiavo, donos da ORG Esquema Team (@EsquemaTeam) sobre o mercado de e-sports e sobre o League of Legends (LoL), game em que atuam. Veja a seguir.

1) Pessoal, poderiam nos contar um pouco do histórico da equipe? Como nasceu o EsquemaTeam?

Artur: Inicialmente a ORG foi criada com o nome de “Ace Game”. Depois passou a se chamar Era Esquema e agora é EsquemaTeam. A palavra vem de nosso principal patrocinador, o Grupo Educacional Esquema Único. Em Julho de 2020 foi montado pelo Caio Fernandez o primeiro time de League of Legends, depois eu comecei a participar da diretoria e convidei o Luigi, com a proposta para criarmos algo mais estruturado para as competições da liga chamada de Tier-3. As ORG`s e players dessa liga almejam entrar nas competições da liga principal, como se fosse a Série A do campeonato brasileiro de futebol.
Nossa ORG já ganhou os campeonatos CSLOL 2020 e TPL Julho 2020.

Luigi: Nós atualmente possuimos um time masculino (5 players) e o feminino está sendo montado (serão 5 tambem). Nosso principal diferencial dentro do Tier 3 é a estrutura que estamos montando: possuimos uma staff formada por um coach, um analista, um psicólogo e uma gerente administrativa , todos remunerados.

2) Vocês jogam League of Legends (LoL), correto? Quais são os principais games de e-Sports no Brasil?

Artur: Sim, atuamos com o LoL. Os principais games no mercado de e-sports no Brasil, além de LoL (para o qual, aliás, estão lançando a versão Mobile), são o Call of Duty (CoD e CoD-M, M de Mobile), o Counter-Strike (CS:GO) , Free Fire , FIFA, entre outros.

3) E o mercado de LoL, poderiam nos explicar um pouco como funcionam esses campeonatos? Quais as principais entidades envolvidas? Como são as estruturas das ORG`s? Quais os principais times desse game?

Artur: O e-Sports no Brasil praticamente nasceu em 2012 com o LoL. As principais entidades envolvidas são a própria Riot Games (criadora do game LoL) , as ORG`s (algumas maiores possuem Academy), empresas privadas organizadoras de campeonatos Tier-3, os patrocinadores e os próprios players.
Temos duas grandes ligas no LoL:
– Tier 1 LoL: funciona como um sistema de franquias.
– Tier 3 LoL: centenas de milhares de jogadores. Várias Categorias. Campeonatos com premiação de 100 a R$ 6. 000/10.000. Em Junho desse ano teremos o split (campeonato grande), com premiação de R$ 12.000,00!
As estruturas dependem muito do jogo, porque alguns têm formatos únicos. Podemos citar por exemplo a estrutura LoL da Academy Flamengo: 4 brasileiros, 1 coreano e o técnico Francês.
Os Principais times que podemos citar: paiN Gaming, INTZ (um dos times pioneiros no tier 1) e a Academy Flamengo.
As ORGs, atualmente para sua promoção, possuem até Digital Influencers contratados. São alguns exemplos: Riyuuka (streamer) e Loud (empresa que surgiu do Free Fire).
Em termos de redes sociais, o segmento LoL está mais no Instagram e twitter. Existem plataformas on line (sites, arenas) criadas por empresas privadas. Os campeonatos são divulgados mais através de Twitter, grupos de WhatsApp, Instagram, Discord e são organizados por várias empresas e outros times.
E o que dá dinheiro mesmo atualmente é o patrocínio. Alguns exemplos de patrocinadores na Tier 1 são a BMW e a Samsung.

Confira o momento em que a ORG EsquemaTeam passou para a final do Tarenas Tournament (@tarenastournament) ProLeague.

4) Vocês comentaram que na liga principal funciona um sistema de franquia. Como são essas competições “oficiais” de LoL?

Artur: Antes haviam jogos classificatórios para participar do chamado “Circuito Desafiante” (“Circuitão”, oficial) depois para a nossa dita “série A” (“Tier 1”). Agora temos esse sistema de franquias no Tier 1 (liga oficial), na qual para participar é preciso pagar uma taxa ( mais ou menos R$ 4,5 Milhões para entrar), mas possui vários benefícios para as Academys

Nota do editor: mais infos sobre as regras da Riot: https://globoesporte.globo.com/e-sportv/lol/noticia/franquias-no-cblol-riot-detalha-academy-e-estuda-formato-do-tier-3.ghtml

Luigi: As oportunidades para Players seriam via as “Academies” (exemplo: Flamengo). Mas a maioria dos jogadores precisam trilhar a Tier 3 – campeonatos não oficiais (iniciativas privadas, variando $ no próprio jogo, etc). Trata-se de um cenário amador. Não tem treinador ou comissão técnica. Logo essa foi a nossa iniciativa, ou seja, a da criação de uma ORG com estrutura de staff, após a criação do sistema de Franquias.

5) E em termos de salários?

Luigi: No LoL existe um “elo” maior chamado “desafiante” com só 200 players no Brasil, esses ganham então mais. No Tier 3, salários variam de R$ 100,00 a R$ 300,00. No profissional (Tier 1): piso definido pela Riot é de R$ 3.500,00. Mas alguns chegam a ganhar mais de R$ 50.000,00! Alguns exemplos são jogadores coreanos que jogaram numa das maiores Org PAIN.

Nota do Editor: Os Elos de League of Legends são as principais divisões do jogo. Este sistema funciona como uma forma de organizar as partidas ranqueadas, a partir do nível de habilidades dos jogadores.

Entrevista com o coach da ORG NEW ERA (Bruno Matos) – GAME: LEAGUE OF LEGENDS

Conversamos com Bruno Gil, de 23 anos, o NEW MISTER, coach da ORG NEW ERA. A equipe atua com os games LoL e FreeFire. Veja a entrevista:

1 ) Olá Bruno, você ainda é player de LoL? Fale-nos um pouco de sua atividade atualmente no segmento de e-sports, inclusive nome(s) do(s) time(s) nos quais vc atua.

Bruno: Comecei a jogar LoL em 2015 mas hoje atuo apenas como coach do time da New Era. O projeto começou com um grupo de amigos e com o destaque que recebemos, avançando no campeonato que estamos disputando, a organização da New Era entrou conosco nesse projeto! Dentro do time minha função é planejar desde o Draft (escolha de campeões), até o estilo de jogo adotado. Também procurando ter um olhar de fora do jogo na resolução de conflitos, mantendo o time sincronizado e na mesma página! Chegamos ao vice campeonato da @andarilhostech (https://www.twitch.tv/andarilhostech) jogando contra o Light Nordics, passamos com tranquilidade pelos playoffs! Infelizmente, por motivos de regulamento, não pudemos trocar o nome do time nem a imagem e tivemos que nos inscrever no campeonato como Coronéis e-Sports.

2) Conversamos com os donos de outro time que nos explicariam vários detalhes desse game. Quais os campeonatos do tier-3 que vcs ja participaram esse ano? Quais colocações na NEW ERA?

Esse campeonato é o primeiro que participamos como um time. Eu e todo o time temos outras profissões além do jogo. Surgiu essa oportunidade a partir desse campeonato de se tornar algo profissional. O perfil da organização no Instagram é @neweraoficial_. O segmento principal é o Free Fire com a intenção de abranger pra outros jogos.

3) Quais empresas organizam esses campeonatos? Ja existem outros já planejados para vocês participarem esse ano? E quais são atualmente os principais players ou times de LoL que servem como referência para vocês. Tanto na Tier-3 como na Liga Profissional?

A AndarilhosTech vem organizando campeonatos valendo dinheiro na região. No próximo que farão já estamos até classificados devido ao nosso vice-campeonato! Já temos outro em vista também para o proximo mês, mas ainda vai ser decidido se vamos participar. O prêmio para o vencedor será de R$500.

Nossas principais referências de times do Brasil são a PaiN Gaming e a Vorax. Ambos finalistas do campeonato brasileiro, cuja final é no domingo dia 18/04. Na Korea o atual campeão mundial é a nossa principal inspiração, eles tem sempre jogos muito sólidos quase não cometem erros. DamWon é o nome do time Koreano.

4) Qual a estrutura da sua organização? Já com patrocínio? Além do coach, quantos players? Mais alguem na estrutura?

O Coach Bruno Gil (NEW MISTER) e o time da NEW ERA

Começando agora no cenário competitivo, ainda não temos patrocinadores, a organização fechou o projeto conosco traz o suporte financeiro para inscrições de campeonatos, toda a parte de mídia  social etc. O time tem hoje 6 Jogadores, sendo 5 titulares e 1 reserva e na comissão técnica hoje só eu estou à frente, com planos de engrandecer esse projeto adicionando mais componentes.
A entrada no cenário atualmente onde times consagrados ja estão no cenário há muito mais tempo é bem  difícil, mas temos a certeza que, passo a passo, vamos conseguir alcançar um novo patamar. Nosso time:

Top Laner – NEW Vegetto
Jungle – NEW Arcanjo
Mid Laner – NEW Daiky
Ad Carry – NEW Lobão
Support – NEW Saev

Reserva:
Support/Mid – NEW Hashira

Coach: NEW Mister (eu)

 

 

VEJA TAMBÉM NOSSAS LIVES COM A ORG FEB (GUSTAVO LIN E O COACH PALITÃO) – GAME COD-M :

Conversamos com Gustavo Lin (o player espetacular LINBZ) e o coach Palitão em lives nos meses passados. A FEB chegou a TOP 8 da América Latina em COD-M (Call of Duty – Mobile) !

Veja:

Edit 23/04/21 12:45h: LiNBZ e Palitão não está mais atualmente atuando na FEB. Agora foram contratados pela norueguesa SKade (@skadegg),com foco no mundial de 2021 que foi anunciado recentemente e com uma premiação total de mais de 2 milhões de doláres. Começará em junho. Boa sorte, pessoal!!!!

AC LIVE – eSports e os Jovens: Prêmios milionários são o novo negócio?

 

CURTIU A MATÉRIA?

DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO (no plugin do Facebook) E TAMBÉM NO POST DESSA MATÉRIA NO NOSSO INSTAGRAM !

FORTE ABRAÇO E COMPARTILHE ESSA MATÉRIA !

Equipe ARTECULT Cultura Geek & GAMES

 

E ATENÇÃO ,

Estamos recrutando colunistas colaboradores para o canal GAMES. Interessado(a)?
Você acompanha o segmento? Atua em alguma ORG?

Então entre em contato conosco, envie-nos um e-mail para canal.games@artecult.com !

 

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação ArteCult.com
Redação do Portal ArteCult.com.   Expediente: de Seg a Sex - Horário Comercial.   E-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com.   Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *