AC Entrevista – Amor, aceitação e pluralidade, conheça a nova fase da cantora Ana Clara

 

Sol, mar, cor e samba, assim eu descreveria o novo trabalho de Ana Clara. A sambista catarinense de apenas 26 anos, já tem 13 anos de carreira no música. Ana já cantou com grandes nomes da música nacional, como por exemplo: Alcione, Reinaldo, Péricles, Chitãozinho e Xororó, Zeca Pagodinho e muito mais.

Capa Fã Declara – Ana Clara

“Fã Declarada” é o nome do novo single que estreou na sexta-feira (28) e também intitula o EP da cantora, que traz cinco canções do projeto “Bate-Bola” repaginadas e com toda a percussão que o samba pede. Nossa colunista Mari Barcelos, conversou com exclusividade com Ana Clara, sobre o novo projeto, representação no samba, novos projeto e mais.

Confira abaixo nossa entrevista na íntegra

O clipe de Fã Declarada é muito solar, colorido… Como foi a concepção desse projeto?

Fico muito feliz que conseguimos passar essa identidade de solar porque era tudo que eu queria! O solar e o colorido estão muito ligados a um clima bom, energia gostosa, alto astral, alegria e é isso que eu quero passar com esse novo projeto, todas essas coisas boas que eu carrego dentro de mim.

Você se envolveu na produção do clipe? Porque tudo combina muito bem, desde o seu figurino até as cores inseridas como fundo.

Estou dizendo que esse projeto é um divisor de águas na minha carreira porque ele é inteiramente eu. Participei da escolha de todas as canções da EP, para que eu realmente me identificasse com o que canto, a concepção do projeto, a paleta de cores, figurino, esse vestido é meu mesmo! Claro que tenho minha equipe me ajudando, mas estive presente em todos os processos para deixar tudo com a minha cara.

“Abraçando o amor e toda as suas formas”. Essa frase me chamou atenção, porque realmente resume por completo o clipe e talvez todas as músicas do seu EP. Qual a importância de retratar a diversidade do amor pra você?

É de extrema importância! Acredito que nós estamos vivendo um momento de revolução, as diversas formas do amor são cada dia mais aceitas, mas sabemos que ainda falta um longo percurso a ser percorrido. Na música, temos muitos artistas LGBT se destacando, mas quando parei para analisar o samba e o pagode, percebi que isso não é uma realidade, da mesma forma que também tem menos mulheres. Mas, mais do que isso, não me lembro de nenhum clipe que tenha trazido um casal homossexual no gênero e isso é muito representativo. Quero sim poder retratar a diversidade de cor, gênero, nos meus trabalhos, a música é para todos e o amor também.

Ana Clara – Foto: W. Henrique

Como surgiu a ideia de repaginar alguns singles do “Bate-Bola”? Eles realmente parecem mais maduros e de certa forma, me parecem mostrar mais sua identidade.

Na verdade, desde o princípio a ideia do bate-bola era simplesmente apresentar a letra de algumas músicas que estarão no DVD para que as pessoas aprendessem a cantar. Mas sempre tivemos no conceito que no DVD essas músicas entrariam realmente no clima do samba que tem muitos instrumentos, percussão, melodia animada. Como ainda não conseguimos realizar a gravação do DVD por conta da pandemia, decidimos adiantar o processo e já liberar essas canções com suas verdadeiras melodias e apresentar mais uma canção que estará no DVD, “Fã Declarada”.

Você já tem treze anos de carreira, com ótimos álbuns, EP e participações. O que mudou agora, para a gente está conhecendo a nova Ana Clara?

Eu estou muito mais madura e com isso consigo passar melhor a minha essência sabe? O que tem de diferente nesse EP é que eu realmente encontrei o estilo de música que eu gosto de cantar, o jeito que eu gosto de me vestir, as cores que eu gosto de representar e tudo isso me trouxe muito mais confiança. Por isso, agora vocês vão me ver mais transparente, espontânea, a verdadeira Ana.

Mesmo com grandes referências femininas no mundo do samba, como Alcione, Beth Carvalho, Teresa Cristina, entre outras, você acha que o nicho do pagode e samba na música, é um local mais machista?

Infelizmente sim, essas cantoras são ícones do samba, mas já são de outra geração, nós não vemos uma turma nova de mulheres ingressando no Samba e eu acredito que isso aconteça porque tem uma resistência. Apesar de ter grandes amigos dentro da música, do gênero, eu mesma encontro uma dificuldade, não só por ser mulher, mas também por ser branca, loira, é como se eu não pertencesse. Mas estou aqui, há 13 anos na luta e vou continuar porque o samba pertence a mim e eu espero que outras mulheres consigam abrir também este caminho e eu espero ajuda-las também.

Ana Clara – Foto: W. Henrique

Você regravou “Coração Feliz”, que fez parte da trilha sonora da novela Bom Sucesso. Você sentiu diferença na sua carreira depois desse fato? Tem vontade de ter outras músicas em trilhas sonoras?

Ah com certeza! Ter uma música na novela sempre te ajuda a levar o seu trabalho para outras pessoas, você acaba atingindo um público muito maior que talvez não seja o que vai ouvir um samba e um pagode, mas gosta de você, da sua música e acaba consumindo outras canções por causa dela. Tenho vontade sim de ver outras canções minhas em novelas, assim como todo artista né, a gente quer ver nosso trabalho voando e atingindo sempre o maior número de pessoas possíveis.

Está chegando um DVD por aí, certo? Você pode contar um pouquinho sobre o projeto e as novidades?

Siim, o meu novo DVD vai ser bem a cara desse projeto, vamos manter as cores, o sol, tudo que remete a essa alegria, mas infelizmente é só isso que tenho para contar por enquanto. Mas fiquem ligados, acompanhando minhas redes que logo logo vem novidade.

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja. Visite: Instagram.com/PortalMariBarcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *