Original Globoplay, ‘A Corrida das Vacinas – Mercado Paralelo’ detalha bastidores da compra de imunizantes no Brasil durante a pandemia

Com gravações também nos Estados Unidos, série documental em dois episódios foi produzida pelo Jornalismo da Globo

A Corrida das Vacinas – Mercado Paralelo – Foto: Globo / Divulgação

As principais linhas de investigação da CPI da Covid e os bastidores da venda de vacinas para o Ministério da Saúde durante a pandemia que já matou quase 600 mil brasileiros estão na nova série documental original Globoplay, “A Corrida das Vacinas – Mercado Paralelo”, disponível na plataforma a partir desta quinta-feira, dia 30. Gravada nos Estados Unidos (Flórida e Texas) e no Brasil, a série documental produzida pelo Jornalismo da Globo detalha, em dois episódios, os bastidores das negociações – concretizadas ou não – com seus personagens intrigantes e depoimentos inéditos.

A direção é de Álvaro Pereira Jr., que também assina “A Corrida das Vacinas”, sobre a produção do imunizante contra a covid-19, lançado em abril e também disponível no Globoplay.

“A série mostra como a compra de vacinas de laboratórios renomados foi retardada, enquanto o governo tratava com mercadores oportunistas e empresas que ofereciam vacinas menos conhecidas, mais caras e sem aprovação da Anvisa. Tivemos acesso a áreas exclusivas da CPI. Fizemos entrevistas exclusivas no Brasil e nos Estados Unidos com os principais envolvidos nos dois casos: da AstraZeneca e da Covaxin. Alguns nunca tinham falado à imprensa sobre essa história”, adianta Álvaro Pereira Jr.

A Corrida das Vacinas – Mercado Paralelo – Foto: Globo / Divulgação

Nos Estados Unidos, a equipe entrevista personagens da negociação de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca que nunca se concretizou. No Brasil, mergulha nos bastidores da CPI, com seus depoimentos e revelações. Álvaro Pereira Júnior conversa com o deputado federal Luis Miranda e o irmão dele, Luis Ricardo, funcionário do Ministério da Saúde, responsáveis por denúncias sobre pressões para a liberação de um contrato para compra da vacina indiana Covaxin, que incluía um pagamento antecipado de US$ 45 milhões.


Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

maribarcelos
Jornalista por paixão. Música, Novelas, Cinema e Entrevistas. Designer de Moda que não liga para tendência. Apaixonada por música e cinema. Colunista, critica de cinema e da vida dos outros também. Tudo em dobro por favor, inclusive café, pizza e cerveja. Visite: Instagram.com/PortalMariBarcelos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *