Quer dançar? Ouse!

ensaio5

O brasileiro Thiago Soares é primeiro bailarino do Royal Ballet, de Londres

Sabemos que Dançar pode ser uma tarefa desafiadora em todos os sentidos, mesmo para quem dança desde cedo.

Thiago Soares, aos 34 anos, ocupa o cargo de primeiro bailarino do Royal Ballet de Londres. Muito conhecido e bem-sucedido, ele é premiado pelo seu talento artístico e habilidade física. Mas talento apenas não basta. Pra ser Thiago, é preciso treino, muito treino. A sua rotina profissional inclui, geralmente, 2 horas de ensaio + 1h20 de aula de balé + 45 minutos de pilates + 1 hora de musculação + 25 minutos de elástico e alongamento. (Fonte: abril mulher) Fora os cuidados que se deve ter com alimentação e a pesada agenda de compromissos e viagens.

Profissionalmente, ser bailarino é também desafiar seus limites e se propor a ter uma dedicação de atleta, o que exige muita coragem e força de vontade para encarar essa extenuante jornada diária.

enaio4

Uma aula de dança flamenca no Studio Gesto (RJ)

Para quem começou a dançar há pouco tempo, o desafio pode ser outro. Durante uma aula de dança flamenca ministrada pela talentosa e sensível artista e professora Eliane Carvalho, do Studio Gesto, ela disse que “a dança nasce com a gente, só precisamos descobri-la” e que isso exige entrega, exige manter viva sua conexão interna e abrir seus sentidos. Acredito que, para a conquista de tudo isso, é preciso ter muita ousadia também. Eis o link para a entrevista de Eliane Carvalho ao ARTECULT:

http://artecult.com/danca/eliane-carvalho/

É isso que considero o grande desafio da Dança: a ousadia. É realmente necessário ter muita ousadia e uma generosa dose de desprendimento para se conectar com a dança, com a sua dança.

Para os bailarinos amadores, é preciso se desprender também de pudores, de autosabotagens como “eu não consigo dançar”, “eu não consigo fazer isso”.

E, mesmo você tendo muita técnica de dança, a ousadia, digo, a entrega, é gradual e está ligada diretamente aos nossos cinco sentidos.

ensaio

Ensaio aberto da Cia. Sesc de Dança

Por isso: sinta, saboreie, cheire, veja e toque a sua dança. Ela está aí dentro de você, pronta para ser despertada.

Então, entregue-se, conecte-se e ouse!

Até a próxima!

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Marcelle Banks
Sou Marcelle Pereira Soares Banks, a.k.a Celle Banks. Sou profissional com 10 anos de experiência na área de comunicação, com passagem pelo setor acadêmico privado e público, me formei em Comunicação Social na Universidade Federal Fluminense (UFF) e fiz o curso de Dança Contemporânea na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Há 12 anos, atuo profissionalmente como Bailarina, Designer, Coreógrafa e Publicitária. Amante das Artes Culturais e Sociais, sou empreendedora e promotora da diversidade cultural. Tenho um enorme desejo de me comunicar com as pessoas e escolhi fazer isso através da dança. Gosto de compartilhar com os outros a minha paixão pela dança. Meu maior interesse é estudar a diversidade de danças através do olhar contemporâneo, das danças tradicionais às urbanas. Já me apresentei em universidades, festivais e teatros do Brasil. Nos Estados Unidos, desenvolvo atualmente um trabalho sobre a investigação de danças tradicionais brasileiras. Essas obras têm aparecido em Festivais Internacionais. Em 2015, me mudei para a Argentina e aprimorei meus estudos a partir de fontes de universidades locais, como Universidad Nacional de las Artes. Divido-me entre Buenos Aires, Des Moines, Rio de Janeiro e Florianópolis, sempre embalada na minha paixão pela família e pela dança