Outro exemplo brasileiro

shirleneNo texto da semana passada, falei um pouco da minha história com a dança. Pensamos que nossa realidade é única até conhecer pessoas de outros lugares e saber que compartilhamos muito mais do que a nossa decisão de viver de dança.

Por isso, convidei minha amiga Shirlene Paixão, bailarina brasileira que também é atriz e cantora, para falar sobre os desafios de ser uma artista tão versátil no Brasil.

Ela iniciou os estudos de dança ainda criança. Todo seu processo de desenvolvimento, amadurecimento e educação aconteceu tendo a dança como protagonista da sua história.

“Quando chegou a hora do vestibular e, com ele, a escolha da profissão, não restava dúvidas, a dança e a arte eram o único caminho possível. Afinal, a trajetória já tinha começado e abandonar tudo no auge do amadurecimento técnico que se atinge aos 18 anos seria um enorme desperdício”, afirma ela.

Nunca disseram que seria fácil, e não foi, e ainda não é… Mas a cada dia, segundo ela, “a dúvida e a certeza caminham lado a lado e, com o tempo, você percebe que esse processo doloroso é, muitas vezes, a chave e a alavanca para a criação. Ser todo dia novo de novo!” Esse é o principal desafio.

Para Shirlene, a dança “pediu passagem e virou corpo, quis falar, cantar, escrever e pensar”… A dança a libertou: “ela me fez enxergar o mundo com outros olhos, provocou um intenso e profundo mergulho dentro de mim mesma”.

Ela se tornou atriz e cantora, mas sempre e primeiro de tudo, é bailarina. “Eu sigo, indo a cada passo ao encontro da nova arte, ao longo de 15 anos de vivências e inúmeras possibilidades”, exalta ela.

E dá uma dica despretensiosa: “não faça planos, se dedique a ser o melhor possível, se deixe ser visto e diga sim para as oportunidades; trabalhe, trabalhe duro e se torne um profissional cujo corpo é livre!”

A bailarina conclui, afirmando: “Só podemos interpretar quando, para além de nós, percebemos os outros, os tantos outros que somos e podemos ser. É tudo uma questão de escuta. Se você não pode viver sem ela, ela também não existirá sem você.”

Não é porque é minha amiga, não, mas Shirlene disse tudo!!!

https://www.facebook.com/shirlene.paixao.5

 

Comments

Author

Marcelle Banks
Sou Marcelle Pereira Soares Banks, a.k.a Celle Banks. Sou profissional com 10 anos de experiência na área de comunicação, com passagem pelo setor acadêmico privado e público, me formei em Comunicação Social na Universidade Federal Fluminense (UFF) e fiz o curso de Dança Contemporânea na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Há 12 anos, atuo profissionalmente como Bailarina, Designer, Coreógrafa e Publicitária. Amante das Artes Culturais e Sociais, sou empreendedora e promotora da diversidade cultural. Tenho um enorme desejo de me comunicar com as pessoas e escolhi fazer isso através da dança. Gosto de compartilhar com os outros a minha paixão pela dança. Meu maior interesse é estudar a diversidade de danças através do olhar contemporâneo, das danças tradicionais às urbanas. Já me apresentei em universidades, festivais e teatros do Brasil. Nos Estados Unidos, desenvolvo atualmente um trabalho sobre a investigação de danças tradicionais brasileiras. Essas obras têm aparecido em Festivais Internacionais. Em 2015, me mudei para a Argentina e aprimorei meus estudos a partir de fontes de universidades locais, como Universidad Nacional de las Artes. Divido-me entre Buenos Aires, Des Moines, Rio de Janeiro e Florianópolis, sempre embalada na minha paixão pela família e pela dança
%d blogueiros gostam disto: