7ª Mostra de Cinema Chinês de São Paulo traz filmes que quebram barreiras e estereótipos culturais

Na programação, a segunda maior bilheteria internacional de 2020, inédito no Brasil, “Os Oitocentos” de Guan Hu, e  filmes exibidos e premiados em festivais consagrados como“As Galochas de Wangdrak”, de Lhapal Gyal, indicado ao Urso de Cristal no Festival de Berlim

Evento acontece de 02 a 13/ 10 no Centro Cultural São Paulo| Entrada Gratuita

 Totalmente Presencial

Com o tema “China — luzes e sombras, sons e sonhos”, a 7ª Mostra de Cinema Chinês de São Paulo acontece de 2 a 13 de outubro, TOTALMENTE PRESENCIAL E GRATUITA, no CCSP (Centro Cultural São Paulo). O evento apresenta  nove filmes contemporâneos, a maioria inédito no Brasil, divididos nos panoramas “Paisagem Humana e Histórica”, “Paisagem Urbana Contemporânea” e “Paisagem Étnica e Regional”.

Com curadoria de Shi Wenxue, mestre em Ciências do Cinema pela Academia de Cinema de Pequim, e  Lilith Li, que coordenou o Festival Internacional de Cinema de Macau, os longas trazem narrativas multidimensionais que quebram barreiras e estereótipos culturais. “São obras que retratam o nosso tempo e a nova geração em histórias cheias de verdade e sentimento numa perspectiva genuinamente chinesa”, observam os curadores.

Abre a 7ª Mostra de Cinema Chinês para o público, no domingo (2.10), às 16h , o filme “Chaogtu e Sarula” de Wang Rui, vencedor dos prêmios de melhor direção no 33º Golden Rooster Film Festival e Melhor Contribuição Artística no 32º Festival Internacional de Cinema de Tóquio.  Baseado no romance “A Pastora” de Mo Yue, a obra conta a história de um casal mongol comum, que entra em conflito quando cada membro decide seguir estilos de vida diferentes.

O panorama “Paisagem Humana e Histórica” traz o épico de Guerra, inédito no Brasil, “Os Oitocentos” de  Guan Hu, segunda maior bilheteria internacional de 2020. A obra conta os feitos heroicos dos soldados da 88ª Divisão do Exército Revolucionário Nacional estacionados no Armazém Sihang durante a Batalha de Xangai que lutaram por quatro dias e quatro noites para resistir à invasão japonesa.

Ainda neste panorama  estão “Reino de Terracota” de Ding Liang, Lin Yongchang, indicado para o Golden Goblet de Melhor Filme de Animação no Festival Internacional de Cinema de Xangai,  “Morada nos montes Fuchun “de Gu Xiaogang, que faz a sua première internacional no Brasil, os  documentários “O grande aprendizado” de Sun Hong, Wang Jing, Ke Yongquan, indicado ao Prêmio China Golden Rooster de Melhor Documentário,  e “Tive a lua nas mãos” de Cheng Tsun-shing, considerado um dos dez filmes mais influentes de 2020 na China e que conta a história de vida de Yeh Chia-ying ,  grande mestra da poesia clássica.

Já o panorama “Paisagem Urbana Contemporânea” exibe os títulos “Adoração” de Yang Zi, selecionado para o Festival Internacional de Cinema de Busan (Coreia do Sul), e “Quando a primavera chegar” de Li Gen, indicado ao Prêmio “White Mulberry” de Melhor Diretor Estreante, baseado numa experiência real do cineasta.

O panorama “Paisagem Étnica e Regional” completa a programação com os filmes “As galochas de Wangdrak” de Lhapal Gyal, indicado ao Urso de Cristal do Festival de Cinema de Berlim (Mostra Nova Geração), e “Chaogtu e Sarula” de Wang Rui.

A Mostra de Cinema Chinês de São Paulo é uma realização do Instituto Confúcio na Unesp, em parceria com o Centro Cultural São Paulo e a Spcine. Ela se tornou uma atividade cultural de grande influência e referência para a promoção e divulgação do cinema chinês no Brasil.

Programação completawww.institutoconfucio.unesp.br

Serviço

7ª MOSTRA DE CINEMA CHINÊS

1 a 13 de outubro no CCSP – Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000 – São Paulo)

ENTRADA GRATUITA

Classificação Indicativa: Livre

Retirada dos ingressos: 1h30 antes da sessão

Programação

Dia 2 – Domingo

  • 15h – Chaogtu e Sarula (Chaogtu with Sarula)
  • 17h30 – O grande aprendizado (The Great Learning)
  • 20h – As galochas de Wangdrak (Wangdrak’s Rain Boots)

Dia 4 – terça-feira

  • 16h – Quando a primavera chegar (Before Next Spring)
  • 19h – O grande aprendizado (The Great Learning)

Dia 5 – quarta-feira

  • 16h – Os oitocentos (The Eight Hundred)
  • 19h – Tive a lua nas mãos (Like the Dyer’s Hand)

Dia 6 – quinta-feira

  • 16h – Tive a lua nas mãos (Like the Dyer’s Hand)
  • 19h – Os oitocentos (The Eight Hundred)

Dia 7 – sexta-feira

  • 15h – Quando a primavera chegar (Before Next Spring)
  • 17h30 – Tive a lua nas mãos (Like the Dyer’s Hand)
  • 20h – Chaogtu e Sarula – (Chaogtu with Sarula)

Dia 8 – sábado

  • 15h – Adoração – (Adoring)
  • 17h30 – As galochas de Wangdrak (Wangdrak’s Rain Boots)
  • 19h30 – Reino de Terracota – (Realm of Terracotta)

Dia 9 – domingo

  • 16h – Reino de Terracota – (Realm of Terracotta)
  • 18h30 – Morada nos montes Fuchun – (Dwelling in the Fuchun Mountains)

Dia 11 – terça-feira

  • 16h – Adoração – (Adoring)
  • 19h –  Os oitocentos (The Eight Hundred)

Dia 12 – quarta-feira

  • 16h – Reino de Terracotta – (Realm of Terracotta)
  • 19h – Morada nos montes Fuchun – (Dwelling in the Fuchun Mountains)

Dia 13 – quinta-feira

  • 16h – Morada nos montes Fuchun – (Dwelling in the Fuchun Mountains)
  • 19h – O grande aprendizado (The Great Learning)

 

 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Redação do Portal ArteCult.com - Rio de Janeiro. Expediente: de Seg a Sex - Horário Comerciall. e-mail para Divulgação Artística: divulgacao@artecult.com. Fundador e Editor Geral: Raphael Gomide.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *