AVES DE RAPINA – ARLEQUINA E SUA EMANCIPAÇÃO FANTABULOSA: Explosão de cores, muita ação e a personagem louca que nós amamos

 

Aves de Rapina: Arlequina e sua emancipação fantabulosa“, a mais nova produção da Warner Bros Pictures trata-se de uma das grandes apostas deste ano para o Estúdio, estava sendo bastante aguardada pelos fãs de filmes de heróis e da DCU. Apresenta um grupo de mulheres na luta contra os males que cercam a famosa Gothan City, mas todo este contexto sob a visão de uma das personagens mais icônicas deste universo, a “Arlequina” que nos demonstra seu lado ainda não explorado e sua interação íntima diante daquele macro universo. Curioso para saber do resultado final? Confira a seguir a nossa crítica sem spoiler.

Cena de “Aves de Rapina: Arlequina e sua emancipação fantabulosa”. Foto: Warner Bros Pictures Brasil.

Na trama vemos Arlequina (Margot Robbie), tendo que lidar com suas perdas principalmente em relação ao fim do seu relacionamento com o famoso “Senhor C”. No fundo do poço, ela decide colocar um ponto final nessa história e buscar sua emancipação em Gothan, assim, acaba encontrando outras mulheres em busca do mesmo objetivo, sendo elas: Canário Negro (Jurnee Smollett), Caçadora (Mary Elizabeth Winstead), Cassandra Cain (Ella Jay Basco) e a policial Renée Montoya (Rosie Perez). Por possuirem particularidades em comum, formam um grupo inusitado de anti-heroínas.

Cena de “Aves de Rapina: Arlequina e sua emancipação fantabulosa”. Foto: Warner Bros Pictures Brasil.

Tendo o ponto de vista da famosa personagem Arlequina somos convidados a conhecer os bastidores dos cenários que todos nós já conhecemos por causa das histórias do “Batman”, tendo um plano mais coerente e uma ameaça eminente, elas precisam lidar com um problema de cada vez e resolvem acabar de uma vez por todas as loucuras de um grande criminoso chamado “Máscara Negra” e sua gangue.

Muitas pessoas estavam com receio de que o filme tivesse os mesmos problemas que o seu antecessor direto “Esquadrão Suicida”, mas ao contrário do que esperávamos, ele realmente acerta em muitos pontos que existiam como erros no seu antecessor. A trama começa bem, acaba se perdendo um pouco em seu segundo ato, vindo a se restabelecer no seu terceiro, sendo o ato final de extrema coerência.

Podemos ver a origem das personagens principais e as atrizes entregam ótimas interpretações e conseguem despertar em quem está imerso naquela história um gosto de “quero mais”, uma vontade de ver mais produções que explorem o grupo das “Aves de Rapina”. Margot Robbie (Arlequina) realmente nasceu para o papel, aqui carrega o manto da personagem pela segunda vez e realmente é muito divertido ver a sua entrega, seus trejeitos, caras e bocas, é tudo inquestionavelmente sensacional, ela carrega o filme nas costas, um deleite para o público.

Cena de “Aves de Rapina: Arlequina e sua emancipação fantabulosa”. Foto: Warner Bros Pictures Brasil.

No que diz respeito à trilha sonora, planos sequências, contrastes da paleta de cor, fotografia, coreografias de luta excecionalmente espetaculares, tudo age em conjunto para potencializar ainda mais a imersão do público naquela Gothan e pelos olhos da Arlequina, o que funciona muito bem.

A visão da diretora Cath Yan soube realmente alcançar uma nova visão da mítica cidade e demonstra isto no seu resultado final, um filme sobre mulheres empoderadas feito por uma mulher que sabe muito bem o que quer fazer. O resultado é diversão e ação na medida certa.

 

Aves de Rapina: Arlequina e sua emancipação fantabulosa” é um filme que propõe entretenimento de alta qualidade, mesmo possuindo pequenos problemas aqui e ali, em seu resultado final a surpresa é boa.

CONFIRA O TRAILER

 

 

 

 

Espero de verdade que esta produção vá bem nas bilheterias, porque esse universo “power woman” da DCU tem todo o potencial para nos apresentar histórias grandiosas, como “Sereias de Gothan” e, porque não, um “Aves de Rapina 2”, ficarei na torcida.

Cena de “Aves de Rapina: Arlequina e sua emancipação fantabulosa”. Foto: Warner Bros Pictures Brasil.

Com isso, posso afirmar que com certeza valerá a pena seu investimento no ingresso para conferir esse longa na telona! Não percam! Você não perde por esperar a nossa “Arle Louca Quina”!

Forte abraço galera e até a próxima!

NOTA : 7,5

LUAN RIBEIRO

 



ArteCult – Cinema & Companhia

Siga nosso canal e nossos parceiros no Instagram para  ficar sempre ligado nas nossas críticas, últimas novidades sobre Cinema e Séries, participar de sorteios de convites e produtos, saber nossas promoções e muito mais !

@artecult , @cinemaecompanhia , @cabinesete ,
@cinestimado , @sinistros.bagulhos@hospicionerdoficial 

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

Luan Ribeiro
Sou natural de Mata de São João, Bahia, mas atualmente moro na cidade do São Paulo. Sou formado em Engenharia, mas sempre tive uma verdadeira fixação pelo universo cinematográfico e sou o admin do @CinemaeCompanhia no Instagram. Assistir um filme é minha válvula de escape para mergulhar e me aventurar em mundos totalmente novos e me desligar dos problemas do dia-a-dia. Aproximadamente de duas a três vezes confiro as estreias da semana nas telonas, digamos que eu seja quase um “rato de cinema”. rs Será um enorme prazer compartilhar aqui minhas opiniões sobre os filmes e suas principais curiosidades. E uma ótima oportunidade para poder aprender e "trocar figurinhas" com todos vocês! Espero que se divirtam muito e curtam minhas dicas. Que a FORÇA esteja com vocês!!! Forte abraço! Luan Ribeiro. Instagram.com/CinemaeCompanhia e-mail: luancribeiro@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *