13º In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical: “AQUILO QUE EU NUNCA PERDI” é o grande vencedor do Festival

Alzira E – Foto Divulgação.

DIRIGIDO POR MARINA THOMÉ,  O FILME CONTA A HISTÓRIA DA CANTORA E COMPOSITORA ALZIRA E

*“Toada Para José Siqueira” levou Prêmio Especial do Júri e “Canto de Família” recebeu Menção Especial do Júri.
** Repescagem Especial: 10 longas brasileiros que se destacaram nesta edição do festival ficam disponíveis gratuitamente até quarta, 30 de junho.
**11 filmes brasileiros exibidos na edição 2021 do In-Edit Brasil ficarão disponíveis na plataforma Spcine Play até 28 de setembro, com acesso gratuito.

O In-Edit Brasil anunciou ontem os vencedores de sua 13ª edição durante cerimônia online apresentada pelos diretores Marcelo Aliche e Leonardo Kehdi. O festival aconteceu de 16 a 27/06, de forma online, com mais de 50 títulos nacionais e internacionais, homenagem ao aclamado diretor D.A. Pennebaker, uma master class com o diretor Marcelo Machado, além de  debates, shows e encontros musicais.

O longa “Aquilo que eu Nunca Perdi”, de Marina Thomé, sobre a cantora, compositora e instrumentista ALZIRA E, foi o grande vencedor da Competição Nacional eleito pelo Júri Oficial, composto pela cineasta Lucia Murat, a jornalista, apresentadora e escritora Lorena Calábria, a jornalista e pesquisadora musical Kamille Viola e o diretor e produtor Cavi Borges.

O filme será exibido na edição de 2021 do In-Edit Barcelona, com a presença da diretora.

Segundo o júri, “Alzira E é uma artista plural, que conjuga história, música e poesia com uma sensibilidade incomum. O filme de Marina Thomé articula todas as dimensões da personagem em uma narrativa enxuta e criativa, que flui entre o registro íntimo e o material de arquivo, o presente e a memória, o corriqueiro e o intangível, sem nunca perder o ritmo”.

TOADA PARA JOSÉ SIQUEIRA. Foto: Divulgação.

O longa “Toada Para José Siqueira”, de Rodrigo T. Marques e Eduardo Consonni, recebeu o Prêmio Especial do Júri “pelo primoroso trabalho de pesquisa e tributo cinematográfico imponente a um nome lapidar da cultura brasileira que a ditadura militar de 1964 tentou apagar”.

O Júri dedicou ainda uma Menção Especial – Música que Transforma ao longa “Canto De Família”, de Paula Bessa Braz e Mihai Andrei Leaha, pela “autenticidade com que apresenta a música como semeadora de afetos, esperança e dignidade humana frente a realidades sociais cronicamente adversas”.

 

Repescagem In-Edit Brasil 2021

REPESCAGEM ESPECIAL E MOSTRA SPCINEPLAY

O festival ganha uma repescagem especial com a exibição dos premiados “Aquilo que eu nunca Perdi”, de Marina Thomé, “Toada Para José Siqueira”, de Rodrigo T. Marques e Eduardo Consonni, e  “Canto de Família”, de Paula Bessa Braz e Mihai Andrei Leaha”, além de filmes que se destacaram entre os mais assistidos nesta edição do festival, com personagens como Yamandu Costa e Lucio Yanel (Dois Tempos), Gritando HC (Gritando!), Luiz Melodia (Todas as Melodias), SpeedfrakS (SpeedfreakS Psicopata Camarada),  a banda Made in Brazil (Uma Banda Made In Brazil), Jair Rodrigues (Deixa Que Digam) e Nasi (Você Não Sabe Quem Eu Sou). Os 10 títulos ficam disponíveis gratuitamente até quarta, 30 de junho, na plataforma do festival: br.in-edit.tv.

 

E a partir de 28 de junho até 28 de setembro, o festival apresenta uma programação especial, na Spcine Play, spcineplay.com.br, com 11 títulos que também foram destaques nesta edição, com acesso gratuito.

AÇÃO SOLIDÁRIA:

Toda a receita arrecadada pelo festival In-Edit Brasil 2021 será revertida em prol da Pastoral do Povo da Rua, coordenada pelo Padre Julio Lancellotti.

SERVIÇO

13º In-Edit Brasil – Festival Internacional do Documentário Musical

de 16 a 27 de Junho –  www.in-edit-brasil.com

Repescagem Especial: Até 30 de junho – Grátis –  br.in-edit.tv

Spcine Play – Programação especial – de 28/06 a 28/09 – Grátis – SpcinePlay

 

LISTA DOS PREMIADOS +  REPESCAGEM ESPECIAL + MOSTRA SPCINEPLAY

PREMIAÇÃO – 13º IN-EDIT BRASIL

Justificativa do Júri Oficial – Lúcia Murat, Lorena Calábria, Kamille Viola e Cavi Borges.

Prêmio do Júri – Melhor Filme

AQUILO QUE EU NUNCA PERDI, DE MARINA THOMÉ

Segundo o júri, “Alzira E é uma artista plural, que conjuga história, música e poesia com uma sensibilidade incomum. O filme de Marina Thomé articula todas as dimensões da personagem em uma narrativa enxuta e criativa, que flui entre o registro íntimo e o material de arquivo, o presente e a memória, o corriqueiro e o intangível, sem nunca perder o ritmo”.

Prêmio Especial do Júri

TOADA PARA JOSÉ SIQUEIRA, DE RODRIGO T. MARQUES E EDUARDO CONSONNI

Construído sobre um primoroso trabalho de pesquisa, o documentário de Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques é um tributo cinematográfico imponente a um nome lapidar da cultura brasileira que a ditadura militar tentou apagar. Para além do resgate histórico valioso, o filme é também uma ode à luta da arte contra a barbárie.

Menção Especial – Música que Transforma

CANTO DE FAMÍLIA, DE PAULA BESSA BRAZ E MIHAI ANDREI LEAHA

Em um registro simples, direto e carregado de autenticidade, o filme de Paula Bessa Braz e Mihai Andrei Leaha nos transporta para um Brasil distante dos grandes centros e dos grandes acontecimentos para mostrar o poder da música como semeadora de afetos, esperança e dignidade, frente a realidades sociais cronicamente adversas.

REPESCAGEM ESPECIAL

10 longas brasileiros que se destacaram nesta edição do Festival ficam disponíveis gratuitamente até quarta, 30 de junho.

PREMIADOS PELO JÚRI

AQUILO QUE EU NUNCA PERDI – Vencedor

Marina Thomé | Brasil | 2021 | 86’

Uma das artistas mais singulares do país, Alzira E marcou seu nome na Vanguarda Paulista. Aqui, acompanhamos sua trajetória e seu dia a dia, entre ensaios, gravações, shows e a vida em família.

TOADA PARA JOSÉ SIQUEIRA

Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques | Brasil | 2021 | 131’

José de Lima Siqueira, compositor, regente e fundador da Orquestra Sinfônica Brasileira, foi um grande pesquisador das raízes musicais do Brasil. Apesar disso, seu legado foi apagado após o golpe militar de 1964.

CANTO DE FAMÍLIA

Paula Bessa Braz e Mihai Andrei Leaha | Brasil | 2020 | 74’

Criados em uma das mais violentas periferias de Fortaleza, os irmãos Cruz tiveram suas vidas moldadas pela música e, hoje, buscam na arte uma forma de transpor horizontes.

CAMPEÕES DE AUDIÊNCIA

 

DOIS TEMPOS

Pablo Francischelli | Brasil | 2020 | 88’

Os violonistas Lucio Yanel e Yamandu Costa partem em uma viagem do interior do Rio Grande do Sul rumo a Corrientes (Argentina) revisitando sons e memórias comuns, diante da inexorável passagem do tempo.

GRITANDO!

Alexandre Mapa | Brasil | 2021 | 52’

Gritando HC é uma das principais referências do hardcore brasileiro. Surgida na zona norte de São Paulo em 1994, a banda sobreviveu à morte de seu fundador, Donald, e até hoje carrega a bandeira HC.

JAIR RODRIGUES – DEIXA QUE DIGAM

Rubens Rewald | Brasil | 2020 | 100’

Com suas aparições televisivas e canções que marcaram nossa cultura popular, Jair Rodrigues encheu de alegria a casa de milhões de brasileiros, por anos a fio. Um retrato do Brasil que amamos e não queremos esquecer

SPEEDFREAKS PSICOPATA CAMARADA

Rafael Porto | Brasil | 2021 | 49’

Mergulhando em fragmentos da vida e da obra de SpeedfreakS, com entrevistas exclusivas e materiais raros e inéditos, o filme desvenda a história de um dos principais rappers do país.

TODAS AS MELODIAS

Marco Abujamra | Brasil | 2020 | 90’

Cantor e compositor de originalidade desconcertante, Luiz Melodia, o poeta do Estácio, morto em 2017, escreveu seu nome entre os maiores artistas da música brasileira de todos os tempos.

UMA BANDA MADE IN BRAZIL

Egler Cordeiro | Brasil | 2017 | 93’

Ao longo de cinco décadas, mantendo a identidade original, resistindo aos diversos modismos musicais e comportamentais, o Made contornou problemas com ego, drogas e tragédias, para tornar-se um ícone na cultura pop brasileira.

VOCÊ NÃO SABE QUEM EU SOU

Alexandre Petillo, Rodrigo Cardoso e Rogério Corrêa | Brasil | 2018 | 120’

Nasi sempre foi um cara controverso. Desde seus tempos de Ira!, no início dos anos 1980, seu nome figura entre os mais talentosos e também mais encrenqueiros da cena brasileira.

MOSTRA IN-EDIT 2021 – SPCINE PLAY

11 filmes brasileiros exibidos na edição 2021 do In-Edit Brasil ficarão disponíveis na plataforma Spcine Play até 28 de setembro, com acesso gratuito.

A VIAGEM DE EBRIMA

Iago Seoane | Rudá Rosa | Portugal | 2019 | 14’

Mbye Ebrima nasceu na Gâmbia e vive em Lisboa. Membro de uma dinastia griô, ele usa seu instrumento, a kora, para transmitir o conhecimento adquirido ao longo de várias gerações.

ANTI-CORPOS – PIECES OF A QUEER TOUR

Brunella Martina | Brasil | 2020 | 20’

A banda Anti-Corpos volta de Berlim para fazer uma excursão pelo Brasil com um propósito claro: posicionar-se politicamente em tempos que o país flerta com ideais reacionários

CANTO DE FAMÍLIA

Paula Bessa Braz e Mihai Andrei Leaha | Brasil | 2020 | 74’

Criados em uma das mais violentas periferias de Fortaleza, os irmãos Cruz tiveram suas vidas moldadas pela música e, hoje, buscam na arte uma forma de transpor seus horizontes.

ESSE É MEU CORRE

Arcelino Batista dos Santos | Brasil | 2019 | 23’

Naelson sonha em viver de rap. Mas, para alcançar seu objetivo, vende balas em ônibus, corta cabelos na garagem de sua mãe e ainda trabalha à noite em uma distribuidora de bebidas.

GRITANDO!

Alexandre Mapa | Brasil | 2021 | 52’

Gritando HC é uma das principais referências do hardcore brasileiro. Surgida na zona norte de São Paulo em 1994, a banda sobreviveu à morte de seu fundador, Donald, e até hoje carrega a bandeira HC.

NOITE DE SERESTA

Sávio Fernandes e Muniz Filho | Brasil | 2020 | 19’

Katia Blander tem um trabalho importante nas noites de sexta-feira: ela é responsável por animar os karaokês da cidade, incentivando os frequentadores a assumir o microfone.

RAÍZES – UM PIANO NA AMAZÔNIA

Carla Ruaro, João Santos e Tatiana Cobbett | Brasil | 2018 | 29’

A pianista Carla Ruaro parte em uma missão: içar seu piano em um barco e atravessar a Amazônia visitando comunidades ribeirinhas e proporcionando a seus moradores um primeiro contato com o instrumento.

SWINGUEIRA

Bruno Xavier, Roger Pires, Yargo Gurjão e Felipe de Paula | Brasil | 2020 | 80’

Grupos de jovens vindos da periferia de Fortaleza se reúnem para uma competição de dança: a Swingueira. Inspiradas pelo pagode baiano, equipes se formam e, com muito gingado, buscam sair vitoriosas nos campeonatos

TEXAS CARLOS MASSACRE

Gurcius Gewdner | Brasil | 2021 | 35’

Um jovem diretor recebe uma estranha missão: ir ao Texas e fazer um roadmovie abstrato sobre o Housecore Horror Festival of Film and Music, evento que reúne cinema e música extrema.

UMA BANDA MADE IN BRAZIL

Egler Cordeiro | Brasil | 2017 | 93’

Ao longo de cinco décadas, mantendo a identidade original, resistindo aos diversos modismos musicais e comportamentais, o Made contornou problemas com ego, drogas e tragédias, para tornar-se um ícone na cultura pop brasileira.

VOCÊ NÃO SABE QUEM EU SOU – a partir de 16/07

Alexandre Petillo, Rodrigo Cardoso e Rogério Corrêa | Brasil | 2018 | 120’

Nasi sempre foi um cara controverso. Desde seus tempos de Ira!, no início dos anos 1980, seu nome figura entre os mais talentosos e também mais encrenqueiros da cena brasileira.

Faça abaixo um comentário sobre este artigo. PARTICIPE!

Comentários (utilize sua conta no Facebook):

Powered by Facebook Comments

Author

CINEMA & COMPANHIA
Críticas, Séries, notícias, Mundo Geek! Siga o @cinemaecompanhia no Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *